Nota de Repúdio pelo autoritarismo nas Escolas

Postado em: 11/07/2017

 

O SINTE/SC vem a público repudiar diversas atitudes autoritárias que estão ocorrendo por parte do Governo do Estado através da SED e seus Gerentes Regionais e Diretores/as nas escolas. A falta de diálogo com a categoria e até mesmo com os estudantes por parte desses agentes públicos estão constantemente sendo denunciadas ao SINTE, situações de assédio moral, agressões verbais, intimidação e processos administrativos arbitrários.

Entre tantos, citamos o caso da Regional Criciúma, onde dois professores estão sofrendo processo administrativo, sob sindicância, pela Gerência de Educação, por se negarem a preencher o Diário on-line, pois a escola não oferece a mínima condição para que os profissionais realizem este trabalho, visto que, a política do NTE – Núcleo de Tecnologias Educacionais tem inviabilizado a utilização, na já precária estrutura, do sistema de informação e internet da escola.

O SINTE/SC não concorda que os/as trabalhadores/as tenham que usar equipamentos e internet pessoais para utilizar o sistema, e a atitude autoritária de punir esses profissionais se configura em perseguição e assédio moral.

Outro caso grave que recebemos denúncia foi de uma escola em Curitibanos. Segundo relatos a diretora da unidade escolar constantemente hostiliza, intimida e agride verbalmente os/as professores, funcionários e estudantes, inclusive um professor com necessidades especiais foi vítima de seus ataques. Se não bastasse a total falta de respeito com os/as trabalhadores/as, na denúncia há relatos de revista vexatória a alunas, que ficaram apenas de “calcinha” para sanar as dúvidas da referida diretora. Foram tantos os ataques, que alguns profissionais precisaram procurar ajuda psicológica (com laudo) para continuar trabalhando na mesma escola.

Em Taió, o Gerente Regional não respeitou o calendário aprovado pelos Conselhos Deliberativos das Unidades Escolares, alterado devido as cheias de região, fazendo com que alunos/as e professores/as tenham seus recessos interrompidos, devido ao autoritarismo de suas ações, impondo a sua vontade frente a da comunidade escolar, mostrando assim, repetindo a forma de trabalho de seus superiores no Governo, demonstrando que a gestão democrática de competência da APP, Conselhos, Grêmios e Direções não são respeitadas e sequer atendidas em algum encaminhamento e só existem nas propagandas do Governo.

O SINTE/SC vai continuar denunciando e informando a população catarinense sobre a forma autoritária e impositiva que o Governo Colombo, através de seu Secretário Eduardo Deschamps e seus apadrinhados políticos que atuam nas ADRs vem tratando a comunidade escolar e os profissionais da educação.

Solicitamos as Regionais do SINTE e Unidades Escolares que não se calem e continuem a luta repassando tais informações ao sindicato, pois estes casos vêm se multiplicando pelo Estado e temos conhecimento que todas essas denúncias já foram encaminhadas as GEREDs e até mesmo a SED e nada foi feito.

DIRETORIA EXECUTIVA SINTE/SC