SINTE/SC está na luta contra o fechamento da E.E.B Maestro de Joinville

Postado em: 13/07/2017

 

O SINTE/SC está acompanhando o movimento Fica Maestro e protocolou um pedido de audiência pública com a Comissão de Educação da ALESC, que já foi lida, votada e aprovada e está marcada para o dia 25/07/17, às 19 horas onde várias autoridades municipais e estaduais estão sendo convidadas para participar e discutir o futuro dessa escola histórica e importante do bairro Vila Nova de Joinville.  Portanto, fique atento e defenda a escola pública, defenda o Maestro você também, informe-se e participe da audiência pública.

Veja a carta aberta a comunidade feita pelo Movimento Fica Maestro:

CARTA ABERTA À COMUNIDADE

 O Movimento Fica Maestro é um grupo organizado a partir dos anseios de pessoas, da comunidade do Bairro Vila Nova, preocupadas com a falta de informações oficiais com relação ao possível fechamento da E.E.B Maestro Francisco Manoel da Silva.

Já é sabido por todo o corpo docente, desde o primeiro dia do ano letivo de 2017, o fechamento da E.E.B. Maestro, com transferência de seus alunos para a nova escola do bairro, E.E.M. Bailarina Liselot Trinks, fato confirmado pela direção da escola. De fevereiro até agora, a mesma foi questionada inúmeras vezes quanto aos rumos desta instituição que conta com mais de 60 anos de tradição no bairro e, atualmente abriga 689 estudantes, 46 professores, 4 funcionários, 3 assistentes técnicos pedagógicos e 3 assistentes de educação. Em todas as vezes nos foi afirmado de que nada estava definido sobre a referida mudança.

Preocupa-nos o número de especulações oriundas de seguidas visitas à escola Maestro por representantes de diversos órgãos públicos, e ainda por parte da mídia e figuras políticas do município que divulgaram amplamente o fechamento da escola com o intuito do uso de suas instalações para outros fins, inclusive com a divulgação de datas de abertura da nova escola.

Ainda deve-se estar atento ao fato de que, por nenhum momento a comunidade foi ouvida amplamente, mesmo que tal mudança altere no cotidiano de centenas de jovens e de suas famílias; e não só deles, como na vida funcional de todos aqueles que lá trabalham, e que com o fechamento até o momento não possuem qualquer documento oficial que garanta suas lotações e carga horária a partir de tal reordenamento.

Entendemos que o cuidado dispensado à construção das novas escolas de todo o estado deveria ser o mínimo utilizado para a manutenção das escolas já existentes, uma vez que embora o número de matrículas na E.E.B. Maestro tenha se reduzido nos últimos anos, assim como em todo o Brasil, muito se deve ao fato de que o Ensino Fundamental vem sendo gradativamente extinguido na Rede Pública Estadual, a qual passa a responder apenas pela responsabilidade de oferta do Ensino Médio; bem como pelo crescente abandono de nossos jovens e adolescentes dos bancos escolares (fato preocupante a ser problematizado junto às gestões para acolher e incentivar o número de matrículas no ensino médio futuramente).

Todavia sabe-se que o bairro Vila Nova cresce a olhos vistos. Há um grande número de empreendimentos imobiliários no bairro, situados próximos à atual localização da E.E.B. Maestro o que, poderia potencialmente significar um aumento no número de matrículas nos próximos anos. Também é importante considerar o número de escolas de ensino fundamental no bairro, as quais a cada ano mandam seus concluintes para a rede estadual. Embora isso seja apenas uma expectativa, e sem desconsiderar os fatos já apontados, lutamos contra o fechamento de qualquer escola, sobretudo no entendimento de que futuramente podemos correr os riscos de superlotação da escola Bailarina, o que prejudicaria a qualidade no ensino prestado pela rede aos estudantes, e poderia ocasionar um futuro gasto do dinheiro público na construção de uma nova escola para o bairro (fato que pode ser evitado, lutando-se pela manutenção da estrutura atual).

Lutamos pelo amplo acesso a informações oficiais com relação ao fechamento da E.E.B. Maestro. Queremos que o governo possa vir a nossa comunidade expor suas razões enquanto proponente de tão impactante mudança. Queremos que os alunos que moram longe da nova estrutura possam ter acesso a nova escola, se esse for o caso, com garantia de segurança e passe escolar (atualmente fornecido apenas aos estudantes que moram distantes acima de 3km da escola); queremos que todos que trabalham na E.E.B. Maestro tenham garantias de suas lotações e manutenção de cargas horárias; queremos que a comunidade tenha comunicados oficiais sobre a utilização do prédio da escola, caso esta seja fechada; queremos o amplo debate na comunidade.

Por todas estas razões e diante de mais de mil assinaturas coletadas junto à comunidade, o Movimento Fica Maestro solicitou junto à Comissão de Educação da ALESC uma audiência pública, porque não queremos que nosso patrimônio e a história do bairro, e de tantas vidas, seja prejudicada, a exemplo dos fechamentos anteriores de escolas em nosso município.

Joinville, 13 de julho de 2017.

MOVIMENTO FICA MAESTRO

 19858983_426009381133209_1305443953_o 20049550_426009404466540_1516931689_o 20050222_426009397799874_67435640_o 20068053_426009391133208_1288434673_n 20133369_426009414466539_205221529_o 20133371_426009384466542_1146494528_o